7 de jan de 2010

Teresina Cidade Verde





TERESINA - PI - BRASIL        

Teresina é a capital e o município mais populoso do Estado brasileiro do Piauí. Localiza-se no Centro-Norte Piauiense a 366 quilômetros do litoral, sendo, por tanto, a única capital da Região Nordeste que não se localiza as margens do Oceano Atlântico. É a 22ª maior cidade do Brasil, com 802.537 habitantes. Está conurbada com o município maranhense de Timon e, juntos, aglomeram cerca de 1 milhão e 40 mil habitantes. A única barreira natural que as separa é o Rio Parnaíba, o maior rio totalmente nordestino[carece de fontes?]. A cidade representa cerca de 25% da população piauiense e cerca 45% de sua economia, sendo sua região metropolitana 60% do PIB do Piauí[carece de fontes?].

A cidade é a terceira onde mais acontecem seqüências de descargas elétricas no mundo. Por esta razão, a região recebe a curiosa denominação de "Chapada do Corisco". Destaca-se como um pólo de medicina, recebendo pacientes de vários estados do Nordeste[carece de fontes?], e por ser a primeira capital planejada do Brasil. Segundo o IPEA, é a terceira capital mais segura do Brasil (perdendo apenas para Natal/RN e Palmas/TO).

Seu lema é a frase "Omnia in Charitate", que significa, em português, "Tudo pela caridade". A cidade é a terra natal de Torquato Neto, poeta do Tropicalismo, e Carlos Castelo Branco, colunista político do Jornal do Brasil.

HISTÓRIA

A origem de Teresina é ligada diretamente ao Rio Poti. As margens desse rio havia um povoado, que depois seria elevado à condição de Nova Vila (do Poti). Essencialmente formada por pescadores e pequenos comerciantes, era cortada por uma estrada que ligava Oeiras, então capital da Capitania do Piauí, a Parnaíba, um dos mais prósperos centros do estado.

Uma das primeiras construções de Teresina foi a Igreja de Nossa Senhora do Amparo, localizada no Centro da Capital, o que mostra a verdadeira devoção religiosa do povo da antiga vila. A cidade já nasceu, ou seja, foi fundada, em 1822, com o objetivo de tornar-se capital do estado do Piauí, totalmente planejada pelo Conselheiro José Antônio Saraiva, sendo, portanto, oficialmente a primeira capital planejada do Brasil.
Vale ressaltar que a transferência da capital da Província do Piauí de Oeiras para Teresina realizou-se sob vários protestos da comunidade oeirense, que desejava a todo custo, garantir a permanência da capital naquela cidade.

Contudo, apesar da pressão, o Presidente da Província, José Antônio Saraiva, ardoroso defensor das ideias mudancistas, efetiva a transferência da capital. E em 16 de agosto de 1852, dirige circular a todos os Presidentes de Província do Império comunicando o fato, instituindo-a assim, como nova capital do estado.
Avenida Frei Serafim, uma das principais da capital piauiense.O nome da cidade remete a imperatriz Teresa Cristina Maria de Bourbon, que teria intermediado com o imperador Dom Pedro II a ideia de mudança da capital, e em sua homenagem deu-se o nome da cidade, que é algo como o diminutivo de Teresa, no idioma italiano. Tornada capital, Teresina passou por um crescimento bastante acentuado, aumentando de 49 para cerca de 8 mil habitantes em duas décadas. Essa foi a primeira cidade do Brasil construída em traçado geométrico. Ela não nasceu de forma espontânea, mas de modo artificial. Saraiva, pessoalmente, tomou as primeiras providências: planejou tudo, com o cuidado de estabelecer logradouros em linhas paralelas, simetricamente dispostas, todas partindo do Rio Parnaíba, rumo ao Rio Poti, principais fontes de água da cidade, até hoje.

No ano de 1860, a nova capital já contava com uma área urbanizada de um quilômetro de extensão na direção norte-sul, com os seguintes confrontos: de um lado o largo do quartel do Batalhão (atual Estádio Lindolfo Monteiro) e do outro o "Barrocão" (atual Avenida José dos Santos e Silva). Na direção leste-oeste o desenvolvimento não ganhou a mesma intensidade. Tomando-se como base o lado do Poti, as ruas findavam a algumas dezenas de metros acima das duas principais praças, a da Constituição, atual Praça Marechal Deodoro da Fonseca (que anteriormente também denominou-se Praça do Palácio e Largo do Amparo), e a do Largo do Saraiva (atualmente Praça Saraiva). Para o lado do Parnaíba, nem todas as ruas chegavam ao rio. A Rua Grande, atual Rua Álvaro Mendes, uma das principais ruas da nova capital teve um papel significante no desenvolvimento da nova cidade.

Teresina é conhecida por Cidade Verde, codinome dado pelo escritor Coelho Neto, em virtude de ter ruas e avenidas entremeadas de árvores. É um Município em fase de crescimento e, atualmente, possui uma área de 1.673 km² e uma população de 800 mil habitantes. É uma das mais prósperas cidades brasileiras, e atualmente destaca-se no setor de eventos, congressos, indústria têxtil e centro médico.

Outros comentam que a criação da capital Teresina teria sido uma medida político-estratégica, sob o fato de que a cidade de Caxias, do estado vizinho do Maranhão, estava ameaçando a hegemonia da região norte do estado do Piauí, tendo então o conselheiro transferido a capital para resolver a questão da centralização no estado.

Teresina foi a primeira capital planejada do Brasil; as outras são Aracaju (1855), Belo Horizonte (1894), Goiânia (1933), Brasília (1960), e Palmas (1989). Todavia, convém ressaltar, que os núcleos fundacionais das cidades de Salvador (1549), São Luís (1612) e Recife (Mauritsstadt - 1637) também foram projetados, embora que os traçados de Salvador e Mauritsstadt tivessem uma malha reticulada flexível.

GASTRONOMIA


A cozinha teresinense traduz a piauiense no gosto pelos temperos como a pimenta de cheiro, o coentro e o cheiro verde. O maior destaque é a galinha à cabidela, popularmente conhecida com galinha caipira que é cozida ao molho e acrescenta-se um pouco do sangue da galinha.
Outros destaques aparecem no acompanhamento da galinha que são a paçoca (carne seca pilada com farinha), a Maria Isabel (arroz misturado com carne seca), o baião de dois (arroz misturado com feijão novo) e o sarapatel (confeccionado com carne, fígado, coração e rim de porco). Destacam-se também comidas populares como a buchada de bode, servida nos mercados públicos.
A Gastronomia e tão forte que ocorre o Festival Gastrônomico Cabritos & Cordeiros,especializado em pratos de caprinos e ovinos. Somente em 2008 não ocorreu o evento, em todos os restaurantes especializados em comidas típicas.

Apesar de todas essas especiarias famosas e deliciosas a estrela de todas fica com os derivados do caju: o doce e a famosa cajuína (bebida sem álcool, clarificada e esterilizada, preparada a partir do suco de caju, apresentando uma cor amarelo-âmbar, resultante da caramelização dos açúcares naturais do suco).

ARTESANATO

Teresina confecciona belas peças de artesanato que são destaque nacional e internacional principalmente no que se refere a arte santeira em cerâmica. Os trabalhos sempre estão a mostra nas casas ou em qualquer lugar da cidade. Os locais em que se pode admirar isso são:

Pólo Cerâmico do Poti Velho - Região onde artesãos confeccionam e vendem a cerâmica por eles produzida com a argila do rio Poti, são trabalhos que envolvem vasos, peças de decoração e até mesmo bijuterias.

Centro Artesanal Mestre Dezinho: No lugar do antigo quartel, artesanato. São 25 lojas que oferecem cultura em fibra, couro, madeira, doces. Ensaiando passos e acordes, escolas de dança e música. Além disso, restaurante típico põe à mesa o melhor do cardápio do Piauí: maria isabel, sarapatel, baião de dois, feijão com pequi.

CENTROS CULTURAIS

Teatro 4 de Setembro, Casa da Cultura de Teresina: A casa do barão de Gurguéia abre suas portas para a cultura. O casarão do século XIX passeia pelo tempo e se renova. Abre salas e janelas para a biblioteca, vídeo, dança e cursos de artes plásticas e orquestra de câmara.

'CIARTE Matadouro Teatro do Boi: Com cem lugares, o teatro integra o estudante às artes. Espaços também para biblioteca, salas de dança e oficinas de artesanato.

Teatro 4 de Setembro: São mais de cem anos de história e espetáculos. O Teatro 4 de Setembro conserva uma fachada com arquitetura de inspiração portuguesa e detalhes greco-romanos. Com 800 lugares, localiza-se na Praça Pedro II.

Museu do Piauí - Fundado em 1934, como uma seção do Arquivo Público do Piauí, sob a orientação do Prof. Anísio Brito. No ano de 1980 foi restaurado e tornou-se o Museu do Piauí, organizado em convênio com a Fundação Joaquim Nabuco de Recife. Está sediado no antigo casarão do Comendador Jacob Manoel Almendra, local que também já sediou o governo estadual. Existem quinze salas para visitação com exposições permanentes que contam a história do Estado através de aproximadamente 2 mil peças.

Teatro João Paulo Segundo - Teatro localizado no Bairro Dirceu que conta com várias apresentações e cursos para a comunidade

Cine-Teatro da Assembléia - Um anexo cultural da Assembléia Legislativa do Piauí

Espaço Cultural Trilhos - Localizado nos antigos galpões da estação ferroviária de Teresina, na Av Miguel Rosa,com espaço para shows,exposição e o Teatro da Estação e outros como o MAMPI (Museu de Arte Moderna do Piauí), o Memorial da Cidade e Museu do Parnaíba no antigo cais do Rio Parnaíba.

Fonte: Wikipédia

Além dessa pequena introdução para que conheçam um pouco da história de Teresina, o objetivo é postar fotos da capital piauiense fazendo breves relatos (quando possível), dessas imagens. Principalmente dos seus prédios históricos, igrejas, e antigos casarões que estão acabando devido à especulação imobiliária ou desconfigurados para servir de estabelecimentos comerciais.

Teresina a noite





























Igreja São Benedito


Teresina e o Rio Poty






























Ponte do Sesquicentenário (em construção)



















A praça Pedro II no centro da cidade, é conhecida pelo seu complexo cultural. Na praça localiza-se: o Theatro 4 de Setembro, o antigo Cine Rex, o Clube dos Diário e a Casa da Cultura que outrora foi a sede do Comando da Polícia Militar.

Uma visão do Theatro 4 de Setembro, Cine Rex e a Igreja S. Benedito

















Theatro 4 de Setembro
Cine Rex

















Clube dos Diários

















Centro de Artesanato (Antigo Prédio da Força Pública)





























Um dos pontos turístico de Teresina é o encontro dos Rios Parnaíba e Poty. Neste local, encontramos, um monumento em homenagem ao Cabeça de Cuia (personagem do folclore piauiense), o restaurante flutuante e também é possível um pequeno passeio no rio nas tradicionais embarções que outrora ser era muito utilizada na travessia do rio para a vizinha cidade de Timon no Maranhão. Atualmente, ainda são utilizadas mas, com a construção de diversas pontes elas estão perdendo essa finalidade.

Monumento ao Cabeça de Cuia

















Restaurante Flutuante encontro dos rios

















Passeio de barco no Rio Poty

















Natal no Palácio de Karnac (Sede do Governo Estadual)
































A Avenida Frei Serafim é uma das principais de Teresina. Nela encontramos alguns dos antigos casarões de Teresina, o Palácio Episcopal, o Convento de São Benedito, o Colégio Sagrado Coração de Jesus, etc.

Calçadão central da Av. Frei Serafim

















Convento São Benedito

















Palácio Episcopal (Residência do Bispo de Teresina)

















Colégio Sagrado Coração de Jesus
































Casarões da Av. Frei Serafim






































































































































































Hotel Metropolitan
























Antiga Estação Ferroviária

















No dia 03-01-2010, o tempo "fechou" no jockey, mas precisamente, na Av. João XXIII. Eu tirei essa foto e denominei-a de "O fim dos Tempos".


Fotos: Stanley Moore

9 comentários:

  1. Stanley, adorei as fotos!!! Parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. AMEI AS FOTOS, NOSSA TERESINA É LINDA!PARABENS!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do seu blog, adorei as fotos. Faz uma visita la no m eu blog tbm. Ahh.. ja to seguindo!
    Mayara SOusa

    ResponderExcluir
  4. Estou adorando teu boga!
    Me diz uma coisa, prá foto "fim dos tempos" tu usou algum filtro?

    ResponderExcluir
  5. Boa noite, olha acho que suas fotos são boas, e acho que o jucel é um cara muito crítico, a única coisa é que gráficamente as cores do teu BLOG não valorizam as fotos, tenta mudar o verde do BLOG por preto, tenho certeza que as fotos vão ficar bem mais bonitas.
    Parabéns Stanley, boas fotos, o jucel tem inveja pq a D 300 não é FULL !

    ResponderExcluir
  6. boa noite, sou o rapaz que estava no elias som que pediu o endereco do teu blog e estava olhando as fotos. sou maranhense mas confesso que o Piaui e muito bonito. Parabens pelas fotos. abracos. Carlos Santiago. Codo- Ma 03/06/12

    ResponderExcluir
  7. Goste muito das fotos de Jeri e Barra Grande, vc está prestando um serviço melhor do que a PIEMTUR ou a Sec. de Turismo do Piauí... bom o que se pode esperar de governo do Piauí ! Mas suas fotos estão muito boas, todas. Vc ficou um especialista em turismo no Piauí e vai ficar especialista de turismo no Ceará.
    Sds.

    ResponderExcluir
  8. TERESINA SUA LINDA !!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, continue assim divulgando este Estado maravilhoso! Wellington, João pessoa.

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião sobre a postagem.